O Adulto Traidor

Tenho vivido nos últimos tempos…. bem, o que queria dizer era tudo isso, mas além disso, eu queria dizer que dentro deste viver, tenho observado algumas coisas dentre outras…. [adoro esses períodos cacofônicos q eu eu mesmo crio… heheheeh… adoro a infinidade de informações que eles levam consigo, disfarçadas de informação nenhuma!]

Mas, voltando ao assunto q não iniciei, tenho lido comentários melancólicos e tenho presenciado a velha situação corriqueira das pessoas agindo segundo padrões… ou pessoas tornando-se adultas e assumindo outros comportamentos segundo padrões de adultos… quero dizer: Tenho visto pessoas que viviam de um jeito descobrirem-se mais maduras, de chofre. E diante desta descoberta, tais pessoas adotam novos comportamentos [até aí, legal]. Só que adotam comportamentos de terceiros… de outros adultos… O que me parece é que esta gente está amadurecendo e na verdade não está. Pois, apesar de perceberem a maturidade lhes chegando, não sabem lidar com ela [e, portanto, não estão amadurecendo de forma madura !!!?? :O]. Ou seja, alguém com certa idade, em torno de 24 anos ou mais, percebe que o mundo era bem diferente aos seus próprios olhos em tempos anteriores, logo, supõe que esteja amadurecendo – até aqui, tudo bem. A confusão começa quando este alguém descobre que certas idéias, conceitos ou formas de percepção, até então, inaceitáveis ou incompreensíveis (e defendidas por antigos adultos [detestáveis]) são compostas de alguns elementos bem plausíveis…. interessantes…. “compreensíveis” e, talvez até, lógicos!! Derepente, esta pessoas descobre que alguém como seu pai, que era um coroa que não sabia de nada, não apenas tinha [a maldita] razão, como até era uma pessoa bem perspicaz e inteligente! Ou que, pelo menos, era bastante experiente! E este neo-adulto sente-se como que traindo o adolescente que era há pouco…

Daria pra escrever um livro sobre este processo (o que não é má idéia – alguém se habilita?) mas vou tentar ser específico: Alguns, diante desta situação, simplesmente, “passam pro lado de lá”! Ou porque não querem enlouquecer tentando entender o que está acontecendo ou porque convivem com adolescentes e querem ter [a maldita] razão diante deles, então preferem adotar os chavões e as frases feitas – que eles acabaram de descobrir que tinham outros efeitos além de provocar a ira adolescente! ou, ainda, por serem covardes, mesmo, e terem medo de enfrentar a si próprios! Por terem medo do próprio adolescente que foram! Para justificar a derrota, ou seja, para não ter que adimitir que não tiveram fôlego pra lutar até o fim, assumem uma nova posição amparada pela sociedade que lhes permite zombar de seus próprios sonhos e dos sonhos alheios. Passam a desejar a derrota dos novos adolescentes, já que eles não venceram. É uma situação triste… e me parece ser a mais deflagrada.

Mas (e, ainda bem, sempre existe um adorável, balsâmico, providencial, delicioso, audacioso, malicioso e desafiador “mas”), algumas pessoas compreendem que tornar-se adulto não é transformar-se em OUTRA pessoa. Descobrem que tornar-se adulto é crescer! Que a percepção que a maturidade nos trás, contém todas as percepções anteriores!!! Não vamos esquecer de compreender as coisas como crianças e adolescentes! Ser adulto, nos dá o prazer de ser adulto TAMBÉM, além de ser criança e adolescente! Se eu sou adulto, se eu, por conseguinte, já fui adolescente e criança, eu não posso desvalorizar este caminho vivido! Eu não posso desprezar os sonhos, as ansiedades, as dúvidas e as idéias dos não-adultos! Nem as minhas próprias! Eu posso – e devo – informar aos jovens que existe uma outra forma de percepção além da dele, mas não posso ignorá-lo! Dar esta informação é permitir ao jovem que pondere… que trabalhe com a hipótese do desconhecido! É preciso esclarecer aos jovens e aos adultos que existem instâncias [diferentes] da realidade! E eu acho muito mais incompreensível que o adulto aja como age, se ele já viveu o que o jovem vive! Burro é o cara que já pisou no espinho e acha q isso é tolice! Quer “culpar” o jovem pq este quer pisar arbusto pensando não haver espinhos ali! Ora, se eu sei o que eu pensava diante da porta, pq vou menosprezar aquele que está diante dela pela primeira vez?

[…depois continuo…]

Anúncios

Tags: , ,

2 Respostas to “O Adulto Traidor”

  1. Ricardo Says:

    Muito bom Jó !!!

  2. Eliane gregory trajano Says:

    Muito bom! Na verdade, eu tiro a maior onda de certas pessoas, cujas atitudes parecem até que esqueceram o que é ser criança, ou jovem. Ora, já estas assim tão velho e esclerosado que esqueceste de tudo que pensava e sentia naquela época?
    Porém infelizmente, acredito que seja muito mais por conveniência, e/ou pra se sentir superior. Talvez até, arisco-me dizer, por não ter a paciência de fazer de outra maneira, simplesmente perpetuando o modelo de educação que seus pais lhe deram. Falta de originalidade, de identidade adulta, capaz de julgar esse (velho) modelo por si.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: