Archive for julho \29\UTC 2012

Que imagem a TV mostra?

29 julho 2012

-Por que as cenas tórridas das novelas e cinema são sempre com os artistas “bonitos”, segundo o padrão vigente?
-Atrizes que fazem cenas de sexo na TV e cinema são prostitutas [Já que recebem por tal traballho]?
-Ser prostituta é “errado”?
-Se eu fosse ator, não veria problema em protagonizar uma cena, assim, caso achasse válida para o trabalho em questão…. alguém questionaria se eu seria “prostituto”?

Esse questionamento surgiu pq vi uma foto da tal Bruna Linzmeyer e fui descobrir quem era…. caí num site com videos dela em cenas de uma novela…. há no site, diversas cenas tórridas ou sensuais de cinema.
Assisti vários videos…. notei, especialmente, que as cenas brasileiras são as mais ‘verdadeiras’; Enquanto os filmes estrangeiros mostram cenas bonitas [ou não] de nhémnhémnhém, as NOVELAS [que veicúlam na TV aberta para todo o povo brasileiros, inclusive crianças e adolescentes] mostram cenas da “coisa, mesmo”… o bicho pegando.
Nenhum problema com a realidade! [isoladamente, parabéns aos brasileiros]…. mas há dois problemas, aí:
1 – Enquanto o mundo fica de firula e o Brasil `manda vê`, os estrangeiros olham pra tudo isso e {hipocritamente} acham que nossas mulheres são “terríveis” – porque iludem-se de que as suas sejam aquelas `donzelinhas` de seus filmes.
2 – A maioria das cenas estão atreladas a contextos problemáticos (relações de poder e dinheiro) e não, exatamente, à contextos de paixão e amor verdadeiros {que, naturalmente incluem cenas bem mais tórridas do que é possível veicular em qualquer TV ou cinema comum}.

Mesmo, aqui, as pessoas preferem acreditar no que “é para elas acreditarem” do que acreditar na realidade. Assim, aqui também acontece, como vejo no noticiário internacional, das pessoas se escandalizarem ao saber da conduta sexual de alguém – geralmente, dos políticos ou outras celebridades.
“Escandalizam-se”, mas não deixam de assistir a novela e comprar o ingresso ou o DVD do filme.
“Escandalizam-se” para que o vizinho os veja escandalizados… porque, no fundo, fazem a mesma coisa ou muito mais (ou desejariam fazer), mas sabemos que todo o resto é natural e saudável, se as partes concordam e sabem por quê estão agindo assim (sejam elas, quantas partes forem).

Não acho que as cenas sejam escandalosas ou de mau gosto! Acho de maior mau gosto, algumas cenas de nhémnhémnhém (que poderiam ser suprimidas da fita)…
O que eu acho é que elas, muitas vezes, não são necessárias. Na verdade, nas novelas, elas deveriam NUNCA aparecer…. não para gerar uma hipocrisia de que sexo é feio ou errado, mas porquê a realizadde do Brasil é de que a maioria dos “lares” não tem como isolar as crianças do local onde está a TV. E os próprios “responsáveis” pelas crianças, não têm noção do que pode e do que AINDA não pode ser exposto a uma criança. Também sabemos que o brasileiro não tem “educação sexual”, como ele vai dar educação sexual para os filhos? Como ele vai saber quando e o quê os filhos podem presenciar?
E como ele vai saber isso, se a novela não trás sinopse das cenas por capítulo!?

Eu sei, estou chovendo no molhado. Todos sabemos (ou deveríamos saber) que a Globo (e outras emissoras, também) quer é VENDER. E para isso, produzem as melhores cenas de sexo com as mulheres mais lindas, desde sempre. Porque isso vende. Mais uma vez, não acharia problema se mostrassem um casal que se ama, construindo uma vida a dois, trepando enlouquecidamente e depois saindo pra trabalhar…. [ainda que questione a necessidade disso, numa novela]. O problema, maior está no contexto das coisas.

Mas, são raras as pessoas que entendem isso. E desta parcela que entende, mais raras as que farão qualquer coisa. A maioria, nem mudar o canal vai. Quiçá desligar a TV.
Um dia estava almoçando num restaurantezinho, no meio da tarde, e passava a reprise de uma novela da Globo….. e as cenas “impróprias” estavam lá! Cenas que foram liberadas para a novela “das oito”, estavam ali, às duas da tarde, ou algo assim.

Mas, quem vai peitar A TELEVISÃO brasileira? O Brizola já se foi… e agora?

Anúncios

Contradição.

6 julho 2012

Uma de minhas palavras favoritas.
Mas, sobre o que vou escrever, embora pareça contraditório, não me parece!
Sempre escrevo usando de pseudo-paradoxos… antíteses, ao menos.

Gosto de liberdade. Falando, estritamente, de relacionamentos conjugais. Mas, veja: isto não significa que não possa ou não queira estar com uma única pessoa.
Acontece que eu desejo que ambos tenham liberdade de escolha. Isto significa estar livre para ir-se a hora que bem entenda, como também significa estar livre para ficar ou voltar quantas vezes se queira.
Várias mulheres com quem me relacionei (ou relaciono) insistem em achar que, se às deixo livres, significa que não às deseje unicamente e para sempre! Isto não é verdade. Ainda que não seja mentira. Qualquer mulher com quem me relaciono está sob a iminência de “prender-me” para todo o sempre! Basta que isto seja o desejo de ambos. Ambos, eu falei. Algumas não querem. Ok. Mas, àquelas que apreciam a idéia, falta-lhes compreender que para eu elegê-las a “última” ou a “única” (como outrora elegi minha ex-esposa), basta que nossa história seja bonita e cresça!

Não pode ser um contrato. Não pode ser uma obrigação. Não pode ser fruto de uma angústia. Deixe-me “em paz”! Convide-me para sair… convide-me para ficar. Aceite meus convites. Recuse-os quando quiser. Sejas tu, mesma! Tenha sua ocupação, seus compromissos, seus amigos, sua própria diversão… deseje estar comigo quando queira e não se zangue quando eu não puder (eu também não me zango quando tu não podes). Entenda que “poder”, aqui pode ser em função de outros compromissos ou da vontade, simplesmente. Se eu te convido pra sair, tu podes me dizer: “-Não posso” ou “Não to afim” – eu não vou perguntar “por quê?”. E não quero ouvir um “Por quê?” quando eu disser “não quero” ou “não to afim”.
Se alguém não pode ou não quer, de que adianta o outro ficar enchendo o saco?
Eu não quero que tu saias comigo se tu não tava afim, antes! Ou se pra isso tu vais ter prejuízos de qualquer natureza. Não. Eu só te quero ao meu lado, quando isto for de tua inteira vontade e não te cause prejuízos.
É lógico que vou adorar se tu matar a aula ou o serviço pra estar comigo…. desde que tu tenhas perfeita consciência do que estás fazendo! Porque, algumas vezes, eu também deixo compromissos “sérios” para VIVER… mas EU – e, somente, EU – sei quais conseqüências eu vou encarar. E penso que contigo deva ser do mesmo jeito.

Experimente ser feliz ao meu lado! Experimente ser feliz ao meu lado quando estiveres ao meu lado!! E quando não estiver, seja feliz de outra forma! Quando ficar feliz ao meu lado passar a ser o mais interessante pra ti, regozija-te ao estar ao meu lado! Ofereça-me o teu ser! Até enquanto isto for bom pra ti! É, exatamente, isto que eu faço, sempre!!!

Se agires assim, talvez um dia percebas que estamos fazendo isto juntos há dezenas de anos! Talvez descubramos que estamos fazendo isto, apenas, um com o outro, há algum tempo…. Mas, só porque foi assim e não porque “resolvemos” que deveríamos ficar, exclusivamente, um com o outro.

Pra mim, parece tão simples e lógico. Por que tanta gente complica? Por que tantas outras são superficiais nesta troca, só pq não houve o “contrato”?

Eu vou continuar doando-me por inteiro em cada segundo!!
Eu vou continuar fugindo de quem tiver medo/insegurança de “não ser tão interessante” pra mim.
Eu vou continuar me apaixonando por pessoas seguras de si e que sabem aproveitar os momentos quando os momentos estão acontecendo.

E viva a felicidade de cada um!