Reciclar

De tempos em tempos minha mente se renova!

Interessante é que isso se dá experimentando vivências/essências de vida de minha adolescência.
Geralmente, através de músicas.

Sinto algo e então busco uma música do passado… ou ela vem.

Sozinho em minha casa, em “silêncio” (exceto pela música em questão), reprocesso sensações e lembro de minhas posições à época.
Enlevo-me. Liberto-me. Fortaleço-me.

E (re)descubro que minha essência me agrada! Amo-me naquela ‘inocência’ juvenil. Uma inocência que não tem nada a ver com o que vocês associam a esta palavra. Inocência de não ter objetivos. Não de não ter objetivos na vida, mas de não ter intenções. Inocência de deixar fluir meu ser livremente e harmonizar com os seres que, por ventura, estivessem na mesma sintonia. Atemporalmente!

Lembro-me de um tempo em que eu era EU e o mundo estava, meramente, em torno de mim…. não, eu não me sentia o centro, não confundam as coisas. Eu estava TAMBÉM ali… eu e o mundo. O mundo significa todo o resto… ou seja, eu estava ali. Meu vizinho estava ali. O céu estava ali. A menina estava ali. Tudo e todos estavam ali. Nenhum era diferente ou mais ou menos ou igual que /aos demais. Infinitas realidades únicas, entrelaçadas, interligadas…. escorrendo [cada uma] por entre as demais… como plantas diversas que crescem enroscando-se numa cerca e nas demais, respeitando-se mutuamente, contudo.

Um existir puro [no sentido de exclusivamente inerente a mim, por favor não misturem isto com “moral”! Eu detesto o que chamam de “moralidade”, por aí….]. Quando ainda não precisava preocupar-me com o pensamento alheio. Quando ainda era EU mesmo “doesse a quem doesse, alegrasse a quem alegrasse”.
Atualmente (há já alguns anos) tenho me deixado ser EU mesmo, com muita força e cada vez mais.
Porém, tenho mais conhecimento sobre os equívocos de entendimento alheio. E por ter visto tantas histórias entortarem por mal-entendidos, tento esclarecer os mal-entendidos. É um erro, eu sei.

Mas, a vida é curta. Não, ela não é curta. Ela tem um “tamanho” lindo! Só que as pessoas desperdiçam esse tempo com imposições, dúvidas, confrontos, agressividade…. cada dia mais forte isso! Cada vez mais, as pessoas partem da intolerância e da agressão. É neste momento que vou buscar uma música!

Se não posso fazer muito pelos demais, farei por mim!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: